Pró Saber 30 Anos

notícias

voltar

Pró-Saber participa da Festa Literária de Santa Teresa (FLIST)

29/4/2019

No sábado 27 de abril, a turma 2018 do Curso Normal Superior do Pró-Saber compareceu em peso à Festa Literária de Santa Teresa (FLIST), uma realização do Centro Educacional Anísio Teixeira (CEAT). Foi um lindo dia de sol e de muitas emoções. As alunas, algumas acompanhadas de filhos, fizeram parte de uma plateia atenta e alegre que acompanhou  a apresentação  sobre o Pró-Saber feita pelas professoras Cristina Porto e Priscila Silva de Almeida, como parte do tributo ao educador Paulo Freire proposto pela organização da FLIST. A participação na festa fez parte da disciplina Alfabetização Cultural, ministrada pela professora Melissa Lamego, que também estava presente.

Cristina falou sobre a experiência do Curso Normal Superior, que forma professores de Educação Infantil na concepção de educação democrática de Paulo Freire em oposição à educação autoritária tradicional e que se baseia no método criado por ele, utiliza os instrumentos metodológicos de Madalena Freire. Ouvir o outro e valorizar sua história e sua experiência são a chave da educação posta em prática no Pró-Saber. A partir das palavras de Maria Cecília Almeida e Silva, Cristina disse que o Pró-Saber, em busca de uma educação que liberte e transforme, "se inspira nas ideias de Paulo Freire e busca ser um espaço em que o inédito seja viável, apostando nas possibilidades de concretizar o sonho e o desejo de formar seres humanos que anseiam projetar um mundo melhor”. Ela enfatizou a importância da Arte no projeto pedagógico do Pró-Saber, entendida como elemento transversal, presente em todas as disciplinas. 

Priscila, que foi aluna e é professora, observadora e aluna da Pós-Graduação em Psicopedagogia do Pró-Saber, falou sobre sua experiência pessoal. “Falar do Pró Saber e do método Paulo Freire é falar da vida, do ser humano, do respeito, do olho no olho, da interação entre os pares. No Pró-Saber, a história da gente faz parte sim do aprendizado, está presente na sala de aula. Lá a gente tem vez e voz”, disse.

Melissa falou ao final, lembrando a garra das alunas do Normal Superior, que trabalham o dia inteiro em creches e espaços de Educação Infantil, a maioria em favelas cariocas, e estudam à noite. E enfatizou a importância de extrapolar as paredes das salas de aula e os muros das instituições e desbravar a cidade, conquistando novos espaços culturais.

O depoimento da aluna Thayane Caroline e a leitura de dois poemas da aluna Arlene Costa fecharam com chave de ouro a participação do Pró-Saber na FLIST.

Leia também: Vestibular 2019: inscrições abertas até 10 de maio 


Comentários

Uaal! Agência web